O Grupo de Pesquisa Cidade Gênero e Primeira Infância convida para a palestra e bate papo com o antropólogo Tião Rocha.

convite Tião Rocha - 2

O Grupo de Pesquisa Cidade Gênero e Primeira Infância convida para a palestra e bate papo com o antropólogo Tião Rocha.
Dia 04 de Outubro de 2017, às 9:00.
Local: Auditório Benedicto Novaes Garcez – Prédio 9

Anúncios

Portfólio do Instituto Brasiliana reúne projetos sobre cultura brasileira e educação

Além do SP95, O IB gere a plataforma MUSEUBR, por ele desenvolvido sob patrocínio da Petrobras. O projeto de fortalecimento aos museus brasileiros une um portal com informações de 151 museus em 25 cidades do país e uma marca que vai difundir a museologia brasileira e a ampliação da academia no campo da infância. O portal entrará em breve numa nova fase, criando uma espécie de sítio para a produção de conteúdos com nomes de referência do jornalismo e da museologia e cultura brasileira. O projeto conta com a parceria do CEBRAP (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento) e o apoio do ICOM (Conselho Internacional dos Museus).

Infância e desenvolvimento urbano na Academia

Também está em curso no IB o suporte ao desenvolvimento de novas pesquisas acadêmicas, com a criação do Núcleo Brasiliana de Pesquisa no Mackenzie, que vai fomentar pesquisas e novas especializações no campo de infância e urbanismo. Acaba de ser criado o Núcleo de Pesquisa Acadêmica Brasiliana, na linha de Arquitetura Moderna e Contemporânea – Representação e Intervenção.

 

Cultura literária e criação de texto no Ensino Médio

O IB procura desenvolver projetos com ênfase de literatura e criação de texto para o Ensino Médio, em parceria com o Instituto Atrevida, que realiza um concurso de redação em países de língua portuguesa, o estímulo a materiais de cultura literária nas escolas de ensino médio brasileiras e pesquisa sobre técnicas de habitações populares sustentáveis para crianças com famílias pequenas. O IB também tem se caracterizado por não terceirizar a gestão de comunicação dos projetos que gere, fazendo-a internamente e alinhada a parceiros a concepção de PR Stunt e produção de conteúdos dos projetos em curso.

 

Rede Memorial

O Instituto Brasiliana tem apoiado iniciativas vinculadas à Rede Memorial (rede das instituições comprometidas com políticas de digitalização dos seus acervos). Entre 2013 e 2015 promoveu um edital (com patrocínio da Petrobras e apoio do MinC) para capacitação e treinamento de bibliotecas e arquivos, implantando nove laboratórios de digitalização em instituições do país. Desde 2012, mantém um portal de comunicação para a Rede Memorial na Internet.

 

Exposição de abertura da Biblioteca Guita e José Mindlin

A origem do IB está fundamentada em conteúdos de estudo da cultura brasileira, uma vez que sua origem ocorreu em virtude da necessidade de constituir uma associação que promovesse a cultura e pudesse apoiar o projeto de formação da Biblioteca Brasiliana Guita Mindlin, cujo o acervo foi doado em comodato à Universidade de São Paulo (USP) para consulta pública e, hoje, se constitui numa das maiores bibliotecas brasilianas do país.

 

História do Instituto

O Instituto formou-se com o objetivo da promoção da educação e da cultura, especialmente das coleções de Brasilianas, termo que, na definição clássica estabelecida pelo notável bibliófilo Rubens Borba de Moraes, engloba coleções de quadros, livros, objetos, imagens e documentos relativos ao Brasil ao longo dos mais de 500 anos de sua história.

Os objetivos do Instituto Brasiliana, contudo, são mais amplos e vão para além do apoio que concedeu, entre 2010 e 2014, à Biblioteca Mindlin. No final de 2015, o IB destaca a importância de, no eixo de atuação brasiliana, voltar seu olhar à compreensão e desenvolvimento de soluções aos problemas brasileiros, em especial nas grandes cidades. Assim o eixo de ação sobre garantia de direitos da infância e desenvolvimento urbano nasceu em 2016.

Sobre o Superintendente do Instituto Brasiliana

Crédito: Terciane Alves/Instituto Brasiliana
IMG_0002.JPG

Rodrigo Mindlin Loeb nasceu em São Paulo, Brasil, em 1970. Formou-se Arquiteto e Urbanista pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo e é Mestre em Energia e Meio Ambiente pela Architectural Association School of Architecture em Londres, Inglaterra. Dirige o escritório de arquitetura Mindlin Loeb + Dotto Arquitetura, estabelecido em 2002, tendo criado uma plataforma de colaborações que se iniciou com o desenvolvimento do projeto para a nova Embaixada do Irã em Brasília, projeto conceitual do arquiteto Bahram Shirdel.

Associado desde 2011, o arquiteto Caio Atílio Dotto integra esta plataforma. Em 2013, concluiu sua obra de maior relevância, a Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, desenvolvida em parceria com o arquiteto Eduardo de Almeida. Nesta obra foi responsável pelo gerenciamento técnico dos projetos e da construção, além de desenhar os interiores e peças especiais de mobiliário.

Pela Biblioteca Brasiliana recebeu, com Eduardo de Almeida, o Prêmio de Melhor Obra de 2013 da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte). A obra foi uma das representantes da Arquitetura Brasileira dos últimos 100 anos no Pavilhão do Brasil da Bienalle de Veneza 2014. Desenvolve atividade acadêmica como Professor de Projeto de Arquitetura e na Especialização em Arquitetura e Meio Ambiente desde 2001, tendo lecionado no Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, no Instituto Presbiteriano Mackenzie e na Escola da Cidade.