‘Museus em conexão’: próximas atividades

As Professoras Dra. Patrícia Pereira Martins e Ms. Ana Paula Pontes, lideres do Projeto de Pesquisa “Museus em Conexão”*, irão participar dos seguintes eventos internacionais:

Seminários internacionais do ICOM
International Counsil of Museums
setembro e outubro de 2017

ICOM – CIDOC 2017, TBLISI

ICOM – MPR 2017, AMSTERDAM

*O projeto ‘Museus em Conexão’ se realiza no âmbito do Termo de Cooperação entre a Pós-Graduação FAU Mack e Instituto Brasiliana.

Anúncios

Atividades realizadas pelo ‘Museus em Conexão’: Roteiro de Museus em NY

A Atividade de Pesquisa – Viagem à Nova York “Roteiro dos Museus em Nova York” foi realizada como atividade de extensão integrada ao eixo de Pesquisa “Campo Museal” e ao Projeto de Pesquisa “Museus em Conexão” que se realiza no âmbito do Termo de Cooperação entre a Pós-Graduação FAU Mack e Instituto Brasiliana, e foi liderado pelas Professoras Dra. Patrícia Pereira Martins e Ms. Ana Paula Pontes.

Confira a seguir os eventos realizados até o momento pelo projeto ‘Museus em Conexão’:


1) Tópico Especial Roteiro de Museus em NY (preparação) – 28/3 a 2/5

Download: Tópico Especial – Roteiro dos Museus em Nova York

ROT MUS NY AULA 2017-03-28 (2)


2) Tópico Especial Viagem Roteiro de Museus em NY – 21 a 27/7

Download: RELATÓRIO DE ATIVIDADES REALIZADAS TE NY

IMG_0839

 

*Veja mais informações e fotos no site www.museusemconexao.org, na aba “extensão”.

 

Museus em conexão – Roteiro dos Museus em Nova York

Como pensar, contemporaneamente, a relação entre o campo museal e o campo arquitetônico?

Entre os dias 21 a 27 de julho de 2017, acontece no âmbito do projeto de pesquisa ‘Museus em conexão’, a atividade de extensão em viagem de estudos: ‘ROTEIRO DOS MUSEUS EM NOVA YORK’.

Ao participarem da atividade,

(…) os alunos poderão aprofundar seus conhecimentos sobre os principais museus da cidade de Nova York a serem visitados em grupo entre os dias 21 e 27 de julho de 2017, a partir de um roteiro bem estruturado, incluindo visitas às instituições: MoMA, Guggenheim, The Met Breuer, Noguchi Museum, MoMA PS.1, Dia Fondation (Chelsea e Beacon), New Museum, 9/11 Museum, Whitney Museum, High Line Park, CMOM e Jewish Museum.

No site do projeto de pesquisa é possível acessar o roteiro completo com as atividades diárias a serem realizadas nesta viagem de estudos, assim como os links para os endereços eletrônicos dos museus a serem visitados. Você pode ter acesso a essa informação aqui, e depois basta clicar em cada uma das datas para ver todo o programa proposto, dia-a-dia.

2

Também disponibilizamos aqui uma apresentação em pdf sobre o “Museus em Conexão”, que traz um resumo sobre suas premissas, objetivos, dificuldades, soluções propostas e sua equipe.

Uma das premissas do Projeto de Pesquisa “Museus em Conexão” é investigar o desenvolvimento da arquitetura de museus até o momento contemporâneo de maneira a instrumentalizar processos de projeto no contexto brasileiro. A cidade de Nova York concentra um grande número de instituições de referência na área de museus, apresentando-se como um ótimo estudo de caso para alimentar as reflexões e ações sobre os museus locais.

​Para saber mais, não deixe de acessar o site do projeto: www.museusemconexao.org


“Museus em Conexão” é o nome do projeto de pesquisa criado ao final de 2016, como parte integrante do eixo “Campo Museal” que se desenvolve no contexto do Projeto Mackenzie/Brasiliana de pesquisa, em virtude do termo de cooperação entre a Universidade Presbiteriana Mackenzie e o Instituto Brasiliana.

O projeto de pesquisa é coordenado pela Profa. Dra. Patrícia Martins e pela Profa. Ms. Ana Paula Pontes, com participação da Profa. Dra. Ana Gabriela Godinho Lima e do Prof. Ms. Rodrigo Mindlin Loeb.

Roteiro dos museus em Nova Iorque – Viagem Cultural para estudantes de arquitetura

Cartaz Roteiro dos Museus em NY externo

“Roteiro dos Museus em Nova York”: A viagem cultural propõe visitas a museus selecionados da cidade de Nova York incluíndo: MoMA, Guggenheim Museum, The Met Breuer Museum, Noguchi Museum, Dia Foundation, New Museum, 9/11 Memorial & Museum, Galerias Chelsea,  Whitney Museum, CMOM e MAD. Nova York foi escolhida pois concentra um grande número de instituições de referência nessa área, apresentando‐se como um ótimo estudo de caso para alimentar possíveis reflexões e ações sobre os museus brasileiros.

Esta atividade irá abordar tanto os aspectos arquitetônicos como os expográficos nas mostras permanentes e temporárias dos museus.

O INSTITUTO BRASILIANA promove a realização desta atividade, que está integrada ao eixo de Pesquisa “Campo Museal” e ao Projeto de Pesquisa “Museus em Conexão”, liderado pelas Professoras Dra. Patrícia Pereira Martins e Ms. Ana Paula Pontes, da Universidade Presbiteriana Mackenzie;

O Projeto de Pesquisa “Museus em Conexão” investiga o desenvolvimento da arquitetura de museus até o momento contemporâneo, de maneira a instrumentalizar processos de projeto no contexto brasileiro;

Mais informações pelo grupo no facebook ou pelo email: matinsppatricia@gmail.com

Lançamento de livro e mesa redonda na Pinacoteca de São Paulo

WhatsApp Image 2017-05-03 at 8.07.39 AM.jpeg

Lançamento do livro Entre a ação cultural e a social: museu e educadores em formação, no próximo sábado, dia 06/05, às 11h, na Pinacoteca do Estado.

Haverá uma mesa redonda de aproximadamente 1h no auditório e depois a distribuição dos exemplares aos participantes do lançamento. Participe!

Portfólio do Instituto Brasiliana reúne projetos sobre cultura brasileira e educação

Além do SP95, O IB gere a plataforma MUSEUBR, por ele desenvolvido sob patrocínio da Petrobras. O projeto de fortalecimento aos museus brasileiros une um portal com informações de 151 museus em 25 cidades do país e uma marca que vai difundir a museologia brasileira e a ampliação da academia no campo da infância. O portal entrará em breve numa nova fase, criando uma espécie de sítio para a produção de conteúdos com nomes de referência do jornalismo e da museologia e cultura brasileira. O projeto conta com a parceria do CEBRAP (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento) e o apoio do ICOM (Conselho Internacional dos Museus).

Infância e desenvolvimento urbano na Academia

Também está em curso no IB o suporte ao desenvolvimento de novas pesquisas acadêmicas, com a criação do Núcleo Brasiliana de Pesquisa no Mackenzie, que vai fomentar pesquisas e novas especializações no campo de infância e urbanismo. Acaba de ser criado o Núcleo de Pesquisa Acadêmica Brasiliana, na linha de Arquitetura Moderna e Contemporânea – Representação e Intervenção.

 

Cultura literária e criação de texto no Ensino Médio

O IB procura desenvolver projetos com ênfase de literatura e criação de texto para o Ensino Médio, em parceria com o Instituto Atrevida, que realiza um concurso de redação em países de língua portuguesa, o estímulo a materiais de cultura literária nas escolas de ensino médio brasileiras e pesquisa sobre técnicas de habitações populares sustentáveis para crianças com famílias pequenas. O IB também tem se caracterizado por não terceirizar a gestão de comunicação dos projetos que gere, fazendo-a internamente e alinhada a parceiros a concepção de PR Stunt e produção de conteúdos dos projetos em curso.

 

Rede Memorial

O Instituto Brasiliana tem apoiado iniciativas vinculadas à Rede Memorial (rede das instituições comprometidas com políticas de digitalização dos seus acervos). Entre 2013 e 2015 promoveu um edital (com patrocínio da Petrobras e apoio do MinC) para capacitação e treinamento de bibliotecas e arquivos, implantando nove laboratórios de digitalização em instituições do país. Desde 2012, mantém um portal de comunicação para a Rede Memorial na Internet.

 

Exposição de abertura da Biblioteca Guita e José Mindlin

A origem do IB está fundamentada em conteúdos de estudo da cultura brasileira, uma vez que sua origem ocorreu em virtude da necessidade de constituir uma associação que promovesse a cultura e pudesse apoiar o projeto de formação da Biblioteca Brasiliana Guita Mindlin, cujo o acervo foi doado em comodato à Universidade de São Paulo (USP) para consulta pública e, hoje, se constitui numa das maiores bibliotecas brasilianas do país.

 

História do Instituto

O Instituto formou-se com o objetivo da promoção da educação e da cultura, especialmente das coleções de Brasilianas, termo que, na definição clássica estabelecida pelo notável bibliófilo Rubens Borba de Moraes, engloba coleções de quadros, livros, objetos, imagens e documentos relativos ao Brasil ao longo dos mais de 500 anos de sua história.

Os objetivos do Instituto Brasiliana, contudo, são mais amplos e vão para além do apoio que concedeu, entre 2010 e 2014, à Biblioteca Mindlin. No final de 2015, o IB destaca a importância de, no eixo de atuação brasiliana, voltar seu olhar à compreensão e desenvolvimento de soluções aos problemas brasileiros, em especial nas grandes cidades. Assim o eixo de ação sobre garantia de direitos da infância e desenvolvimento urbano nasceu em 2016.

Sobre o Superintendente do Instituto Brasiliana

Crédito: Terciane Alves/Instituto Brasiliana
IMG_0002.JPG

Rodrigo Mindlin Loeb nasceu em São Paulo, Brasil, em 1970. Formou-se Arquiteto e Urbanista pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo e é Mestre em Energia e Meio Ambiente pela Architectural Association School of Architecture em Londres, Inglaterra. Dirige o escritório de arquitetura Mindlin Loeb + Dotto Arquitetura, estabelecido em 2002, tendo criado uma plataforma de colaborações que se iniciou com o desenvolvimento do projeto para a nova Embaixada do Irã em Brasília, projeto conceitual do arquiteto Bahram Shirdel.

Associado desde 2011, o arquiteto Caio Atílio Dotto integra esta plataforma. Em 2013, concluiu sua obra de maior relevância, a Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, desenvolvida em parceria com o arquiteto Eduardo de Almeida. Nesta obra foi responsável pelo gerenciamento técnico dos projetos e da construção, além de desenhar os interiores e peças especiais de mobiliário.

Pela Biblioteca Brasiliana recebeu, com Eduardo de Almeida, o Prêmio de Melhor Obra de 2013 da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte). A obra foi uma das representantes da Arquitetura Brasileira dos últimos 100 anos no Pavilhão do Brasil da Bienalle de Veneza 2014. Desenvolve atividade acadêmica como Professor de Projeto de Arquitetura e na Especialização em Arquitetura e Meio Ambiente desde 2001, tendo lecionado no Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, no Instituto Presbiteriano Mackenzie e na Escola da Cidade.